02 de agosto de 2019   fotos: Renan Costantin
 
  Delegação de Israel com os membros da Comissão do Congresso  
     
  Mão 2019 segue com programação científica  
     
 

O segundo dia do Mão 2019 seguiu com palestras nacionais e internacionais. Na parte da manhã, o americano dr. James Calandruccio dividiu suas experiências sobre o alongamento osteoplástico do polegar e o dr. Shai Luria expôs seus estudos sobre os impactos que os smartphones podem trazer as mãos, dedos e punhos.

O especialista apresentou exemplos de casos tratados por ele, além de ações que podem ser adotadas para a prevenção de lesões. “Ressalto que os estudos apresentados aqui são os atuais, mas as tecnologias mudam a todo o momento e daqui 5 anos, por exemplo, podemos ter novos tipos de lesões e tratamentos”, afirmou.

Em outra sala, na parte da manhã, o mexicano dr. Jorge Clifton falou sobre reconstrução microvascular na mão, enquanto o dr. Jayme Bertelli mostrou as transferências nervosas no lesado medular cervical.

No módulo de palestras nacionais, os destaques foram os aspectos políticos e históricos da especialidade. O dr. Arlindo Pardini compartilhou suas experiências na presidência da IFSSH, o dr. Rames Mattar falou sobre os 10 anos da criação de um centro de atendimento de emergências em cirurgia da mão e microcirurgia reconstrutiva, enquanto o dr Walter Albertoni contou alguns fatos de “bastidores” da SBCM. “Até 1977, os congressos de especialidades eram pré-congressos dos eventos da SBOT. Neste ano, aconteceu o primeiro congresso independente”, lembrou. A dra. Giana Silveira Giostri também foi palestrante neste módulo e deu dicas de identificação e tratamento das fraturas na mão de crianças.

Paralelamente, mais dois outros módulos de palestras aconteciam em outras salas. Um deles mostrou a reconstrução da extremidade distal dos dedos, a síndrome do desfiladeiro torácico e a pseudo artrose do escafoide. Já o segundo módulo abordou   a dissociação escafolunar reparo indireto com hemi extensor radial longo do carpo, a artrodese do punho, as síndromes compressivas de nervos periféricos e, por fim, foi debatido a importância da Sociedade Médica na discussão da política de saúde no Congresso Nacional.

Na sequência, foram apresentados debates sobre defesa profissional e mercado de trabalho, destaque para o uso ético das mídias sociais e os desafios das práticas privativas mista (Universidade/Privada) e privada exclusiva.

Os temas reinserção de biceps distal; transferências musculares para ombro, cotovelo e mão; variações de padrões do carpo e relação com forças e neurotizações na lesão de plexo da criança também foram apresentadas na parte da tarde pelos doutores James Calandruccio, Jorge Clifton, Ronit Wollstein e Francisco Soldado, respectivamente.

No fim da tarde, mais quatro importantes temas para área de cirurgia da mão foram abordados pelos palestrantes internacionais, as fraturas do rádio distal tipo C3 AO (dr. Michael Hausman); a pseudo artrose do escafoide (dra. Anna Seltser); a dor ulnar do carpo – armadilhas (dr. Jeffrey Greenberg) e o tratamento enzimático na mão queimada (dr. Amiram Sagi).

Os debates em Mesas Redondas Internacionais desta sexta-feira focaram os temas:  traumas do cotovelo, lesões do plexo braquial do adulto e reconstrução da mão gravemente traumatizada.

Nos módulos Palestras Atualização, a grande novidade da edição de 2019 do Mão foram os temas abordados como a artrodese de ombro nas lesões do plexo braquial - Tips and Tricks; utilização da impressão em 3D, no planejamento de cirurgias no membro superior; a mão no cinema; transferências de nervos na paralisia obstétrica; Missões – atendendo Cirurgia da Mão e “Microcirurgia reparadora: onde estamos, para onde iremos?”.

Ainda durante a programação dessa sexta-feira, foi realizada a Jornada Brasileira de Terapia da Mão que apresentou duas palestras internacionais e debateu temas como patologias do punho, traumas complexos da mão e lesões no trabalho.

 
  Destaques do evento  
   
  Entrevistas Redes Sociais Programação  

Galeria de Fotos

 

     
 
Congressistas lotam o auditório
do Teatro Lupicínio Rodrigues
  Dr. Arlindo Pardini compartilhando
suas experiências na IFSSH
     
 
Dr. Samuel Ribak em palestra do IBRA   Jornada Oficial da SBTM
     
 
Dra Ronit Wollstein fala sobre as variações
de padrões do carpo e relação com forças
  Mesa Redonda Internacional sobre traumas do cotovelo